Face a face com Jesus – Roteiro para o Animador (VI Dom. T.C. Ano C)

MATERIAIS PARA O ENCONTRO:

– Folha para os participantes (pág. 28) e vídeo  da meditação.

– uma vela

– panos: verde e vermelho

– folhas pequenas para todos


Acolhida

(Apresentação dos novos participantes, eventuais notícias… Entregar para todos o folheto e deixar também algumas canetas a disposição).

Sinal da Cruz e momento de oração ao Espírito Santo

(Se quiser, colocar uma vela no meio, símbolo do Espírito Santo).

“Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. “Amém”

“Começamos este encontro entrando em relação com o Espírito Santo. Hoje, o evangelho nos fala das bem-aventuranças… São um projeto de vida, o projeto do cristão, para chegar à alegria plena… Qual alegria hoje Deus lhe doou, através do Seu Espírito? Peço para vocês fecharem os olhos… Repense na sua vida… Repense neste dia… O que lhe doou mais alegria?” (…)

“Se reconhecer esta ação e esta força dEle em você, peço-lhe para agradecer-Lhe, no silêncio; se não encontrar na sua memória esta ação, então peça, sempre no silêncio, que Ele derrame, hoje, Sua força em você” (…).

(Deixar alguns instantes de silêncio para a oração pessoal. Deixamos a oração partilhada para o final. Depois concluir com um refrão ao Espírito Santo que todos conhecem ou com a oração do Glória:  Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo como era no princípio e agora e sempre. Amém).

“Acolhamos, agora, a Palavra de Deus que nos acompanhará neste encontro”.

Leitura do evangelho (Lc 6,17.20-26)

(Alguém lê a leitura do folheto que todos receberam Neste caso, dar preferência ao folheto à Bíblia, para que assim todos tenham acesso a mesma tradução que se usa na liturgia e na meditação).

Naquele tempo: Jesus desceu da montanha com os discípulos e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judéia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. E, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: ‘Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados, vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque havereis de rir! Bem-aventurados, sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem! Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós, que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós, que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.

Introdução à leitura pessoal

“Queremos que esta Palavra toque profundamente cada um de nós. Por isso, agora, faremos alguns instantes de silêncio para que cada um possa reler o trecho que foi ouvido. Peço para cada um marcar (sublinhando, se quiser, com uma caneta) a palavra ou a frase que hoje, especialmente, ressoa mais forte ao seu coração. Se alguém tiver dificuldade em ler, repense, em silêncio, no que escutou, e se tiver algo que o atingiu mais profundamente, reflita, um momento, sobre isso”.

(Deixar alguns minutos para que cada um possa ler pessoalmente o trecho bíblico).

“Agora que lemos com maior profundidade o texto, peço-lhe para ler ou repetir em voz alta aquela palavra ou aquela frase que tocou mais forte você hoje”.

(Cada um fala em voz alta aquela palavra ou frase que sublinhou. Não vamos fazer, neste momento, ressonâncias pessoais ou reflexões sobre a Palavra, mas ficaremos ainda uma vez na Palavra assim como nos foi entregue).

Meditação

“Queremos agora aprofundar esta Palavra, nos ajudando também com alguns símbolos”.

(O Animador propõe a meditação com o vídeo “O caminho para ser grandes”).

Silêncio de meditação e espelhamento

“Depois de ter escutado esta Palavra, deixamos alguns minutos de silêncio para retomar as provocações e as perguntas que foram feitas, e que se encontram no folheto que receberam, para que a Palavra entre na nossa vida. Neste momento não vamos pensar em outras meditações ou ideias, mas vamos entrar no concreto da nossa experiência ajudados pela meditação que foi feita”.

(Deixar pelos menos 10 minutos para que todos possam repensar nas perguntas de espelhamento e responder no seu coração).

Para a meditação pessoal

  1. Na planície, ao nível dos “pequeninos”. Qual rosto de Deus você comunica aos outros que o encontram?
  2. Bem-aventurados vós: pobres, famintos, chorantes… Qual é sua maior pobreza, hoje, na sua vida?
  3. Bem-aventurados vós perseguidos. Conseguimos doar às pessoas o do que precisam, quando transmitimos a Palavra de Deus?
  4. Ai de você… Qual é a minha verdadeira atitude perante a vida, seus desafios e alegrias?
  5. Sede de Palavra e de cura. A Palavra que Jesus nos comunicou hoje encheu seu coração? Trouxe Sua paz?

Partilha

“Agora que refletimos sobre a nossa vida, poderemos partilhar. antes, trago presente algumas regras importantes:

– Cada um fale daquilo que pensou e refletiu, sem se deixar condicionar pelo que os outros partilham;

– Não vamos partilhar ideias mas experiências;

– Não vamos retomar o que o outro fala, pois a experiência de cada um é diferente, mesmo quando parece igual;

– Cada um se compromete a não comentar fora daqui a partilha do outro, pois é um dom precioso que recebemos ao entrar na sua vida pessoal.

Não é necessário partilhar sobre todas as perguntas, também porque algumas são mais íntimas. Podemos viver esta partilha livremente, escolhendo algumas das perguntas, e tentando ser breves também para deixar o espaço para todos”.

(Deixe que todos, se possível, partilhem. Ajude-os a ser breves e sobretudo, que a partilha seja sobre a experiência pessoal. Se, por causa do tempo, nem todos conseguirem partilhar, o facilitador anota quem não o fez para lhe dar esta possibilidade na partilha do próximo encontro. Deixar pelos menos 15 minutos de tempo para a oração conclusiva).

Oração conclusiva com visualização e símbolo vivenciado

(Pode-se colocar no meio do grupo a vela acesa, o pano verde que representou a planície e em cima dele o pano vermelho, que representou Jesus). “Colocamos simbolicamente, aqui no nosso meio, Jesus, representado por este pano vermelho… Ele também a nós fala aquilo que falou àquela multidão, lá na planície… Convido vocês a fecharem os olhos e a vivenciar, por um momento, o que acabamos de meditar”.

(Colocar o áudio “Bem-aventurado”, deixando que todos vivam a experiência proposta).

(Depois da breve visualização) “Convido vocês, no final deste encontro, se quiser, a viver este gesto. Cada um pode pegar uma folha pequena, e pode escrever aquela Palavra que hoje recebeu de Jesus e poderá colocá-la na planície, como uma Palavra que Jesus quer hoje doar a todos… E, colocando-a, pode expressá-la em voz alta e também expressar, se quiser, uma oração, um pedido, um agradecimento…”.

(Deixar que todos – quem quiser – viva o gesto): “Diante de nós, agora, está outra parte do evangelho, que não está escrito em nenhum lugar, mas foi Jesus que nos sugeriu… e hoje quer nos doar de forma especial. Por isso agora, antes de rezar o Pai, viveremos outro momento: Jesus nos entregará uma nova palavra, pode ser inesperada…”.

(O animador entra no papel de Jesus, vestindo o pano dEle, e recolhe todas as palavras e as entrega a cada um, de forma que cada um receba uma palavra nova. Se puder, Jesus pronuncia a Palavra que doa à pessoa. No final, sai do papel e recoloca o pano de Jesus no lugar onde estava antes).

“Enriquecido por essas Palavras que Jesus nos doou, agora podemos rezar juntos ao Pai: Pai nosso…”. (Concluir com o sinal da cruz. NO final pedir para dizer uma palavra resumo daquilo que vivenciaram no encontro).


Esta entrada foi publicada em Roteiros para encontros nas casas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *