O SENHOR ESTÁ CONTIGO (Lc 1,26-38)

 

1. INTRODUÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO

Acolhida dos participantes

–   Boas-vindas e introdução: “Estamos no mês de maio e queremos hoje colocar a nossa atenção sobre Maria… Queremos, especificamente, olhar para este mistério: de um Deus que está conosco, um Deus que fala conosco, que se digna de chegar até a criatura para pedir… um Deus que se coloca “nas mãos” de um sim de uma criatura, simples…”.

Introdução ao tema e ao método

Tema: “A partir disso, então, o tema deste nosso encontro, o que queremos olhar de forma especial, é este mistério: de um Deus que quer estar com sua criatura, deixando-a livre. A presença de Deus na nossa vida…”.

Método: “Não vamos apenas sentar e ouvir, mas vamos viver este encontro com todo o nosso ser. Seremos chamados a nos levantar, a partilhar simplesmente, a nos tornarmos as personagens do Evangelho, mesmo com o nosso corpo, as emoções e os sentimentos…”



Regras de participação: “Para viver este encontro temos que aceitar as regras do grupo:

–   Todo mundo deve se sentir livre em seguir as indicações, sem se sentir   obrigado nem influenciado por outros;

–   Todo mundo fala em primeira pessoa, e  não respondemos a outros, nem criamos discussões;

–   Por outro lado, todo mundo acolhe o que os outros dizem sem julgar, rir ou comentar;

–   O que diremos e faremos deverá ficar apenas entre nós, não vamos retomar fora daqui”.

 

 

Relação com o Espírito Santo

O facilitador põe uma vela acesa perto do pano vermelho: “Acendemos uma vela, representando simbolicamente a presença do Espírito que não está parado, mas se movimenta, ilumina, aquece, como esta chama… Feche então os olhos, e olhe no seu coração, repense no seu dia de hoje: como o Espírito hoje agiu em você? Como ele mostrou este rosto de Deus que quer se aproximar a nós, quer entrar a fazer ´parte da nossa história pessoal?  Reconheça, então, na sua vida de hoje este Deus que está contigo… e fale com Ele, no profundo do seu coração….

Concluir com o Glória ao Pai

Apresentação com expressão de uma emoção diante do tema

“Agora nos apresentamos dizendo o nosso nome e também a emoção que percebo, no meu coração, pensando nesta verdade, neste tema: A presença de Deus na nossa vida, perto de nós, conosco….” (todos se apresentam)

Aquecimento psico-motor, criar relações no grupo

– o

– Caminhada encontro (pedir uma emoção)

– a dois a dois… caminhar ao mesmo passo (pedir uma emoção): é a experiência que vivemos também com Deus, que está ao nosso lado…

Jogo de papeis em duplas

–   Caminhada: “Agora convido vocês a se levantarem, e a caminhar no espaço que tem a disposição, em uma caminhada introspectiva e silenciosa, respeitando o espaço do outro… Pense nesta presença de Deus na sua vida…”.

–   Em dupla: “Agora se aproxime à pessoa que está mais perto de você… e comecem a caminhar juntos… não de mão dada, mas caminhando um ao lado do outro… O tema de hoje nos coloca neste mistério, que não estamos sozinhos, mas estamos acompanhados por Alguém… que caminha ao nosso lado… O que sinto percebendo esta presença silenciosa ao meu lado? Expresse em voz alta…”

Enquanto caminham, o facilitador coloca alguns panos no meio da sala.

–   Com símbolo: “Agora parem, e todos aqueles que estão no lado direto da dupla podem pegar um pano do centro. Este pano hoje representa simbolicamente a presença de Deus… Todos podem fechar os olhos e, ao falar três, vocês os reabrirão e quem tem o pano na mão se tornará instrumento de Deus para fazer sentir a presença dEle ao nosso parceiro… Poderá usar deste pano como quiser, enquanto caminham na estrada da vida… 1, 2, 3… Agora comecem a caminhar, imaginando alguns fato da sua vida… Perceba esta presença de Deus ao lado de você, enquanto, com a sua fantasia, caminha dentro dos acontecimentos mais importantes da vida de você… Agora pode expressar em voz alta a emoção que sente no seu coração enquanto está percebendo esta presença de Deus ao seu lado…”

Depois fazer parar, fechar os olhos, e as três voltar a ser si mesmos, e repetir a experiência invertendo os papéis.

Sociometria: Ilhas

“Vivenciamos simbolicamente esta percepção de uma presença que nos acompanha… Mas na nossa vida real pode ser que não experimentemos isso. Então criamos no nosso meio três ilhas, que representam o nosso sentir deste tempo, neste período da minha vida, no meu “hoje”.

Neste momento da minha vida:

Sinto sempre Deus presente (cor amarela)

– Sinto que ele esta comigo alguma vez (cor azul)

– Não estou sentindo a presença dele. (cor cinza)

Ao falar três, todos se posicionarão na ilha que sentem mais deles neste momento da vida. 1, 2, 3”.

Segue uma pequena partilha nos grupos. Cuidado a retomar a regra inicial da partilha: não vamos criar discussões ou debate mas cada um fala da própria experiência, não a partir do que o outro fala..

Expressão dos desejos

“Convido você, neste momento, lá onde se encontra, a fechar os olhos e pensar neste escolha que fez, nesta ilha. E peço para entrar dentro do seu coração e se perguntar: do que preciso para acolher mais este Deus que quer estar comigo? Como posso crescer na consciência deste Deus que está ao meu lado?”.

Depois fazer voltar a sentar para acolher a Palavra de Deus.

 

2: ENCONTRO COM A PALAVRA

Leitura do trecho da Anunciação (Lc 1,26-38)

27 Quando Isabel estava no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,a uma virgem prometida em casamento a um homem de nome José, da casa de Davi. A virgem se chamava Maria.

28 O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra- te, cheia de graça!- O Senhor está contigo”. 29 Ela perturbou-se com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.

30 O anjo, então, disse: “Não tenhas medo, Maria! Encontraste graça junto a Deus. 31 Conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32 Ele será grande; será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. 33 Ele reinará para sempre sobre a descendência de Jacó, e o seu reino não terá fim”.

34 Maria, então, perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem?” 35 O anjo respondeu: “O Espírito Santo descerá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. Por isso, aquele que vai nascer será chamado santo, Filho de Deus. 36 Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na sua velhice. Este já é o sexto mês daquela que era chamada estéril, 37 pois para Deus nada é impossível”.

38 Maria disse: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra”. E o anjo retirou-se de junto dela.

1. Uma Presença que atinge as relações

Esquematização simbólica

“O Evangelho não começa falando que o anjo chegou até Maria: tem toda uma descrição antes, de onde Maria se encontrava mas, sobretudo, de quem estava em relação com Maria. Colocamos então Maria aqui no centro (pano cor de rosa). Ao redor dela, colocamos as outras personagens.

Fala de Isabel, e com este pano marrom representamos tudo o que Isabel representa para Maria: a família de sangue, os parentes. Marrom pois isso representa as suas raízes, podemos dizer, o seu passado, de onde ela vem…

Fala que ela é virgem prometida a um homem de nome José: então com este pano vermelho representamos não apenas José mas a nova família, em um certo sentido o futuro dela: o que ela projeta, sonha…

Fala também de uma família maior: a cidade de Nazaré. O lugar onde Maria nasceu, cresceu… com este pano verde representamos estas relações que Maria tem, com o povo dela. Que representam, em um certo sentido, o presente dela. Onde ela vive, age, no dia-a-dia da vida dela…

Relações… este anjo que chega, então, não vai apenas nela, mas atinge todas as relações dela. E imaginamos quanto este Deus que se aproxima a Maria fez com Isabel… ou com José… ou com a cidade de Nazaré, que será lembrada pelos séculos… Este Deus atinge não só Maria mas tudo o que está ao redor dela… Simbolicamente, colocamos então este pano branco, que representa o anjo Gabriel, que representa este sinal de Deus perto de nós, não só em cima a Maria mas também em cima a todas as relações…

Espelhamento: Desenho minhas relações

O facilitador convida a representar simbolicamente, em uma folha, a si mesmo, com ao redor as próprias relações (entregar folhas e lapis para todos). Depois convida a:

– dar um título ao desenho

– Expressar a emoção que sentiu fazendo-o.



Símbolo vivenciado

Depois que todos acabaram, colocar outros panos no meio: “Agora queremos viver um momento experiencial, e convido quem tem o pano a pegá-lo na mão, e quem não o tem pode pegar um destes outros panos, que neste momento representarão, como antes, esta presença de Deus… Convido vocês a colocarem seu desenho no chão, na sua frente… Segurem um momento nas mãos este sinal, olhando para suas relações… Deus quer alcançar também elas… Então quando se sentir pronto, pode também você vivenciar este gesto que eu fiz antes: faça descer este símbolo da presença de Deus também nas suas relações. Deixe que Deus possa entrar em todo lugar em que você está, lugar relacional…” Deixar um tempo para vivenciar este gesto, com música de fundo suave; se quiser, pode fazer com que cada um expresse uma emoção em fazer isso.

2. O encontro entre Maria e o anjo

Todo mundo se torna Maria

“Agora peço para você fechar os olhos… e quando os reabrirá, ao falar três, não será mais você mesmo mas será Maria, diante desta presença do anjo que você acabou de colocar na sua frente. E, sendo Maria, se colocará diante do anjo no jeito que acha melhor para viver este momento: 1, 2, 3.

Visualização guiada deste encontro, sendo Maria

O facilitador pede para fechar os olhos e conduz uma imaginação da vivência do encontro: “Maria, uma presença misteriosa, que não se pode descrever, que lhe dá um senso de temor, de turbamento… está na sua frente… Não entende, não sabe o que está acontecendo, mas percebe esta voz, que a alcança de dentro do coração: Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo… Mas uma voz dá confiança: Maria, não tenhas medo… E, com um coração ainda turbado, escuta estas palavras… Conceberás e darás à luz um filho… e lhe porás o nome de Jesus…  Ele será grande…  será chamado Filho do Altíssimo…  o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai. Ele reinará para sempre… sobre a descendência de Jacó…, e o seu reino não terá fim…. Você mãe… de um rei… de um grande… do Filho do Altissimo… O quê sente, agora, Maria, diante de tudo isso? Diante deste novo futuro que se abre diante de você, mãe de um rei? Pode expressar em voz alta a emoção que sente diante de tudo isso.

Depois que muitos expressaram, todos podem fechar os olhos voltando a serem si mesmos.

Simbolização das emoções de Maria

“Maria neste momento, diante do anjo, experimentou várias emoções. Vamos representá-las aqui no nosso meio (colocar, no meio da sala, os vários panos que representam as emoções)

– perturbou-se (roxo)

– teve medo (azul escuro)

– ficou pensativa (cinza)

– teve dúvida, interrogação (amarelo)

– experimentou a determinação, disse o sim (verde)

– Por última, não nomeada como emoção de Maria mas desejada pelo Anjo, e com certeza Maria a experimentou no final: a alegria (cor de rosa)

Espelhamento: a minha emoção… diante desta presença de Deus

“Pensando na minha vida, pensando que Deus se aproxima de mim, qual é a emoção, entre esta, que sinto mais forte? Posso aproximar-me dela…

3. O sim de Maria e a descida do Espírito Santo

Guia à ação em direta da Palavra

“Qualquer seja sua emoção, sabemos que Maria a experimentou, mas no final falou sim… agora peço para você fechar os olhos, e também a assumir uma posição que seja confortável para você, se quiser também sentado ou deitado no chão, perto do pano da emoção… Também você, diante dos fatos da vida, diante da vontade de Deus que se apresenta a você, experimenta medo, turbamento, dúvida, desejo de entender mais, surpresa… mas agora pode, como Maria, dizer um novo sim a seguir a vontade dele… deixe que Deus, então, expresse o que quer lhe pedir, hoje, neste momento especial de encontro para com Ele… Ele quer alcançá-lo com seu anjo, e também a você, como a Maria, pede um sim, renovado, novo… No seu coração responda, diga este sim a Deus, e acolha o Espírito, a sombra dele, que quer hoje alcançar você para lhe dar força, coragem, criatividade… para enfrentar a vida…

Experiência perceptiva

Enquanto cada um vive este momento em silêncio, no coração, o facilitador pode passar um pano azul leve em cima deles, simbolizando materialmente a sombra do Espírito que se derrama sobre cada um. No final pedir para expressar uma emoção. Depois todos reabrem os olhos.

Partilha

Se tiver tempo, cada grupo partilha uma palavra ou frase síntese da experiência

3. ORAÇÃO CONCLUSIVA

Ambiente

O facilitador coloca no meio a vela, o pano branco do anjo de Deus Pai, o pano azul do Espírito, o pano Vermelho que normalmente representa Jesus… (Trindade). Convida todos a se colocar de novo perto do desenho que fizeram antes, coberto com o pano.

Oração espontânea

“Cada um tem diante de si ainda o símbolo da presença de Deus, o anjo, as suas relações… Quem quiser, agora, pode fazer uma oração espontânea a Deus para lhe dizer algo que sente no coração neste momento, diante desta Presença experimentada…”.

Concluir com o pai nosso




Esta entrada foi publicada em Roteiros Lucas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *