Governo

14. A Associação para a realização de suas atividades e para a organização da sua vida, tem estruturas de governo.

 1. Cada estrutura de governo é vivida dentro da Associação como uma experiência de comunhão e diálogo.

Assembléia Geral

15. A Assembléia Geral é composta pelos membros da Associação. É presidida pelo Presidente ou, na sua ausência, pelo Vice-Presidente. A Assembléia Geral Ordinária é realizada duas vezes por ano e é convocada pelo Presidente, através de uma carta circular a todos os membros da Associação. A convocação de uma extraordinária requer o consentimento do Conselho Diretivo.

 

  • 1. Na medida do possível, a data é fixada de modo que a maioria dos membros possam estar presentes, fazendo antes uma pesquisa. Depois de verificar a data, será enviada uma carta circular, na qual será confirmada a data que já foi informalmente comunicada aos membros.

16. É tarefa da Assembleia:

  1. eleger o Presidente da Associação, em conformidade com o artigo. 20 e os membros do Conselho Diretivo, em conformidade com o artigo 18.
  2. estabelecer regras ou tomar decisões de caráter geral;
  3. fazer quaisquer alterações aos Estatutos e Regulamentos;
  4. analisar a situação econômica da Associação e aprovar o balanço anual;
  5. aprovar o programa anual da Associação, sob proposta do Conselho de Administração;
  6. Aprovar a dissolução da Associação.

 

  • 1. A Assembléia será sempre aberta com um momento de oração, que será seguido por um momento de partilha de notícias para que todos os membros entrem na vida da Associação e na vida dos outros irmãos.
  • 2. À Assembléia podem ser convidados pelo presidente especialistas sobre um determinado assunto que se deseja aprofundar de uma maneira especial.
  • 3. A Assembleia pode ocorrer ao longo de vários dias, neste caso, no final do primeiro dia se decide sobre a continuação. O último dia de Assembléia se aprova o fechamento, com dois terços dos votos dos presentes.

17. À Assembléia Geral participam todos os membros da Associação. Tem direito de voto na assembléia quem selou a adesão à associação com a promessa de evangelização na alegria. Para a validade dos atos é necessário que haja pelo menos dois terços dos membros. Nas resoluções têm força de lei quanto aprovado pela maioria absoluta dos votos dos Assembleares presentes. Quaisquer alteração aos Estatutos exigem dois terços dos votos e estão sujeitos à aprovação da autoridade eclesiástica competente. A resolução sobre a dissolução da Associação será válida pelo voto afirmativo de dois terços dos membros.

 

Conselho Diretivo

18. O Conselho Diretivo é composto por três membros, eleitos pela Assembléia de entre os seus membros. O Presidente é membro de direito e preside as reuniões. Os Conselheros permanecem no cargo por três anos e podem ser re-confirmados. Se acontecer que dentro do período faltar um Conselheiro, entra no Conselho o primeiro entre os não eleitos. O Conselho designará dentro de si o Vice-Presidente e Secretário. Responsabilidade do Secretário compilar os atos das reuniões, manter contatos informativos e a correspondência, como indicado pelo Presidente. Vice-Presidente e Secretário exercerão seus cargos até a eleição do novo Conselho.

 

  • 1. No Conselho espera-se a presença de homens e mulheres, para oferecer este serviço na riqueza e dons específicos. Se o Presidente é um homem, possivelmente seja designado como Vice-Presidente uma mulher; se for uma mulher, possivelmente seja designado como Vice-Presidente um homem.

19. O Conselho reúne-se de acordo com uma programação feita no início de cada ano, pelo menos uma vez por mês ou sob pedido de apenas um dos Conselheros. Cabe ao Conselho Diretivo:

  1. acolher novos membros, nos termos do artigo 23, e demiti-los, nos termos do artigo 25;
  2. cuidar da observação das resoluções da Assembléia;
  3. preparar, tendo em conta a orientação geral da Assembléia, o plano anual de atividades da Associação;
  4. elaborar um relatório anual de atividades a ser submetido à Assembléia da Associação;
  5. administrar, de acordo com o cân. 325 § 1, os bens da Associação, a elaboração do balanço no final do ano para ser apresentado à Assembléia para aprovação nos termos do art. 16 d.

As reuniões são válidas se houver a maioria dos Conselheiros. As resoluções são validamente tomadas por maioria de votos. Na reunião do Conselho de Administração deve estar presente o assistente espiritual, sem direito a voto.

  • 1. Se o Assistente Espiritual também é um conselheiro, ele terá o direito de votar.

 

Presidente

20. O Presidente é eleito pela Assembléia Geral e ocupará o cargo por seis anos e pode ser reeleito. Ele também é o representante legal do Opera. Ele é responsável por:

  1. garantir a manutenção do espírito da Associação e assegurar a continuidade de seus objetivos;
  2. acompanhar as iniciativas realizada pela Associação;
  3. convocar e presidir as reuniões do Conselho e reuniões da Assembéia
  4. apresentar anualmente um relatório à Assembléia sobre o status da Associação e o balanço;
  5. apresentar à autoridade eclesiástica competente, para a devida aprovação, quaisquer alterações aos estatutos propostos pela Assembléia Geral;
  6. comunicar a admissão ou demissão de membros da Associação

Em caso de ausência ou impedimento, suas funções são exercidas pelo Vice-Presidente.

21. Poderá ser eleito Presidente apenas um dos Membros da Associação.

  • 1. O Presidente é escolhido de preferência de entre os membros que têm dedicado suas vidas dentro da Associação, pelo maior conhecimento do carisma e pela oportunidade de dedicar mais tempo a este serviço, depois de ter oferecido a sua própria vida na evangelização na Associação.