“O perigo de desviar o caminho” (Lc 4,1-13) (I Domingo de Quaresma – Ano C – Participante)

Leitura do evangelho (Lc 4,1-13)

Naquele tempo: Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e depois disso, sentiu fome. O diabo disse, então, a Jesus: ‘Se és Filho de Deus,  manda que esta pedra se mude em pão.’ Jesus respondeu: ‘A Escritura diz: ‘Não só de pão vive o homem’.’ O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo e lhe disse: ‘Eu te darei todo este poder e toda a sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dá-lo a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu.’ Jesus respondeu: ‘A Escritura diz: ‘Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás’.’ Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, e lhe disse: ‘Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! Porque a Escritura diz: Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!’ E mais ainda: ‘Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’.’ Jesus, porém, respondeu: ‘A Escritura diz: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’.’ Terminada toda a tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno…



Para a meditação pessoal

  1. Das águas ao deserto. Na sua vida aconteceu que Deus o guiou através de uma experiência de escuridão, de deserto, sentindo que o Senhor lhe pediu para enfrentar e superar esse momento?
  2. Guia e tentador: Reconheço, na minha vida as duas “presenças” que tentam me conduzir, o Espírito que guia e o tentador que procura nos desviar do caminho? E como vivo esta luta?
  3. Alimentado pelo amor: O amor de Deus está “me alimentando” ou seja me está dando força para que eu sustente as duras provações da vida? Estou claramente percebendo esse amor por mim?
  4. De cima a baixo: Qual é o criterio, o objetivo da minha vida? Riqueza, gloria, poder…ou seguir humildemente a vontade de Deus para receber só dele a glória?
  5. Uma fé que não pede provas: vôce alguma vez pediu uma prova do amor a Deus? Conseguiu viver no “deserto” mantendo sua fé que Deus estava ao deu lado, o protegia e apoiava?
Esta entrada foi publicada em Folhetos para os Partecipantes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *