“Converter-se ao amor” (Lc 13,1-9) (III Domingo de Quaresma – Ano C – – Participante)

Leitura do evangelho (Lc 13,1-9)

Naquele tempo, vieram algumas pessoas trazendo notícias a Jesus a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando seu sangue com o dos sacrifícios que ofereciam. Jesus lhes respondeu: ‘Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem sofrido tal coisa? ? Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram, quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém? Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.’ E Jesus contou esta parábola: ‘Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi até ela procurar figos e não encontrou. Então disse ao vinhateiro: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! ! Por que está ela inutilizando a terra?’ Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e colocar adubo. Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então tu a cortarás..’



Para a meditação pessoal

  1. O motivo do sofrimento. você deu a Deus a responsabilidade de um mal que o tocou? Quando você fez a pergunta sobre o motivo do mal a Deus?
  2. Uma resposta libertadora: Você consegue perceber o olhar de Deus que alcança você no sofrimento, como olhar que sustenta e consola? Como você se sente diante desse olhar?
  3. O chamado à responsabilidade do amor: Onde me devo converter ao amor? Ou seja onde não estou amando, não estou construíndo, não estou oferecendo ternura ma criando sofrimento, destruição, dor?
  4. A verdadeira imagem de Deus: você acolhe, em sua vida, esta obra de Deus em você, que também permite as provações, mas para que você saia melhor, saia mais forte no amor? Você percebe essas mãos que estão “trabalhando” você?
  5. O nosso coração duro e impaciente: Você é capaz de esperar, de viver a paciência na frente da experiência do mal?
  6. A nossa reação diante do mal: Hoje quer estar no papel do patrão que quer destruir logo o mal ou no lugar da pessoa esperançosa, capaz de assumir a responsabilidade da sua vida e se deixar moldar por Deus?
Esta entrada foi publicada em Folhetos para os Partecipantes. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *