3. As três fases do Bibliodrama

O Bibliodrama, mesmo sendo um método flexível e personalizável em relação às várias circunstâncias, realiza-se seguindo alguns passos conseqüentes, que criam na pessoa e no grupo a atitude favorável a um encontro vivo e profundo com a Palavra e com os outros.

Um encontro realizado com o método do Bibliodrama se desenvolve em três fases.

A primeira é a fase de introdução e aquecimento (chamada também de “fase de sensibilização”): esta permite criar um clima de aceitação e confiança entre os participantes e os prepara interiormente para receber o tema proposto como importante para sua existência.

A segunda fase é a do encontro com a Palavra: a pessoa entra em contato vivo com o trecho bíblico e compreende nele toda a riqueza para sua vida pessoal, através de um verdadeiro processo de espelhamento.

A terceira fase é a da partilha final na oração: durante todo o encontro é muito importante dar a possibilidade de que o que surge gradualmente na pessoa seja comunicado aos outros, de várias maneiras e em liberdade. A partilha final porém ajuda os participantes a compreender o presente, o fruto da experiência, colocando-se em relação não só com os outros mas também com Deus na oração.

Abaixo colocamos esquematicamente a articulação das fases e dos momentos individuais que compõem cada fase. Para cada um desses momentos são mencionados brevemente algumas das ferramentas possíveis (que vamos analisar em detalhe mais para frente), que podem exigir ou não a dramatização (especificada no lado: D = Dramatização; SD = Sem Dramatização); a escolha entre uma ou outra depende das características do grupo.

 

  I FASE: Introdução e aquecimento
 

SD

 

Apresentações

Facilitador, grupo (características gerais), tema, método, regras e  qualquer outra indicação importante para a vivência comunitária (contrato formativo).

Invocação do Espírito Santo.

 

SD

ou D

 

Encontro autêntico entre os participantes

Através de ferramentas tais como: caminhada/encontro, apresentação mútua e/ou outros métodos de apresentação.

 

SD

ou D

Aquecimento psicomotor

Quando o roteiro do encontro inclui uma dramatização, podem-se ativar aquelas partes de cada pessoa que a leitura bíblica põe em jogo, através de processos de identificação. Pode-se sondar o tema com foto-linguagem

 

SD

 

Expressão dos desejos e necessidades dos participantes

Facilitar nos participantes a escuta interior para identificar  suas necessidades/desejos em relação ao tema e às respostas específicas oferecidas pelo trecho bíblico proposto.

 

SEGUNDA FASE: Encontro com a Palavra
 

SD

Comunicação da Palavra

Leitura da Bíblia ou outras formas de narrativa, verbais ou por imagens/vídeo, seguida de leitura pessoal, das ressonâncias do grupo e um breve comentário.

 

D

 

 

 

 

 

 

SD

Encontro com a Palavra através de instrumentos ativos

Dramatização

Com as suas etapas específicas, em seqüência.

Alternativas à dramatização

Através da colocação de panos coloridos que representam as diferentes personagens, o facilitador pode delinear o cenário do trecho bíblico. Pode-se utilizar também outras ferramentas para aprofundar dinamicamente a Palavra.

SD Espelhamento na Palavra

O objetivo é comparar interiormente a necessidade pessoal com o que a Palavra diz à minha vida.

Imaginação facilitada ou desenho ou meditação curta da Palavra, pensando em sua própria vida.  Segue a partilha de grupo, verbal, precedida se quiser por um desenho.

TERCEIRA FASE: Partilha final na oração
SD Entregar a experiência a Deus e aos irmãos

Em círculo, à presença de uma imagem sagrada e uma vela; pensando no seu desejo e no dom específico recebido por esta Palavra, cada pessoa pode expressar agradecimentos ou invocações.

Esta entrada foi publicada em Introdução ao Bibliodrama. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *