4. Ferramentas para trazer para fora as partes envolvidas e os desejos e as necessidades pessoais

A primeira fase se conclui, normalmente, com a expressão das necessidade e dos desejos a respeito do tema. É desejável que à comunicação criativa do tema siga um momento que ajude a conscientizar cada participante sobre seus desejos e necessidades em relação ao mesmo.  Uma passagem bíblica é na verdade para todos interessante e cativante na medida em que responde às necessidades profundas e aos desejos pessoais. Por conseguinte, é importante que estes surjam e sejam explicitados, atingindo o nível de consciência em cada membro do grupo antes de iniciar a leitura do trecho.

É possível usar:

  1. Ferramentas ativas e expressivas
  2. Ferramentas introspectivas

1. Ferramentas ativas/expressivas

a. Jogos de papéis

Antes de tomar contato com o texto sagrado é útil habilitar os papeis a ele relacionados. Um exemplo: Se o texto sagrado fala de um coxo curado, pode ser ativado o coxo em nós e a beleza que é ser capaz de andar livremente e em segurança. Neste caso, o facilitador, enquanto os participantes caminham pela sala, pode dizer: “Agora, pare; feche os olhos e quando os reabrir, você não será mais você mesmo  mas uma pessoa coxa.  Um dois e … já,  você é uma pessoa que anda coxo, você percebe como é seu passo … que emoção você sente? … Quem quiser pode expressar em voz alta”. Depois se pode ativar outro papel contrário: “… você é um jovem andando livremente e em segurança na rua ...”.

b. Sociometrias

Não sempre é útil pedir para expressar verbalmente a necessidade e o desejo. Às vezes pode ser mais apropriado expressa-los através de uma sociometria (colocação do grupo por um ou outro lado de um espaço); por exemplo: “aqueles que sentem vítimas se colocam à minha esquerda e aqueles que se sentem carrascos à minha direita.” Mesmo esta ferramenta atinge o objetivo de uma maior consciência das experiências pessoais relacionadas com o tema em questão e, portanto, aumenta a motivação que levará a uma escuta profunda do texto sagrado que será proposto.

2. Ferramentas introspectivas

a.  Os pedidos de introspecção

Para facilitar a capacidade de investigar, com motivação pessoal, a questão existencial que irá emergir do texto, o facilitador pode colocar algumas questões específicas em um clima introspectivo. Por exemplo, na introdução da leitura do trecho de Zaqueu , apresentada de acordo com o tema-chave de “aceitação dos outros”, o facilitador diz: “Pense em quando você se sente culpado, um pecador, quando você, ou outros, julga a si mesmo ou o julgam incapaz de amar de maneira autêntica; quando você sente que você não merece nada … O que você quer? Que desejo sente em você? “. Segue a partilha.

Esta entrada foi publicada em Ferramentas para a Fase 1. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *